19 de mar de 2019

A TENDÊNCIA DOS PUBS NA NOITE ALAGOANA: Está dando certo?

Por Evandro Souza Francelino, Fernanda dos Santos Bulhões, Fernanda Feliciano dos Santos, Jaqueline Ferreira Cândido e Layane Patrícia da Silva



Com uma origem romana levada posteriormente a Grã-Bretanha, os pubs são famosos no Reino Unido e, comumente associados à cultura britânica, passando por inúmeras adaptações desde a sua criação, iniciando com pequenos vilarejos regados a bebidas alcoólicas até a junção de um local confortável, com aperitivos, jogos de tabuleiro e ambiente amigável para logo depois fazer parte da rotina de grandes metrópoles em todo o mundo. A prática não demorou muito para se ramificar a outros países, capitais de estado, chegando hoje a ser um dos principais pontos de entretenimento nas noites alagoanas.

A reportagem do “Agora é a hora” dissecou os principais pilares dos pubs maceioenses, indo desde a montagem até a execução do projeto, usando avenidas referências do público de Alagoas, como a antiga Amélia Rosa, esta sendo como principal ponto de partida cultural do estado e entre outras estratégias, é possível visualizar o jogo traçado pelos proprietários de sucesso no negócio, e assim, fazer seguir a procura pelos conhecidos “pubs”.

Só tem música eletrônica? “A energia aqui é totalmente diferente, não tem um limite do palco para o público. Em Maceió é muito importante ter outras representações, não havia nenhum que fizesse cover dos Mamonas Assassinas, geralmente as outras casas da cidade não ousam, são sempre as mesmas bandas de rock ou sertanejo, aqui não, sempre tem inovação”, revelou um dos integrantes da banda cover Lavando a Jega, que se apresenta pela terceira vez no pub Borali, com cerca de 17,7 mil seguidores no instagram. As redes sociais da casa fervilham de pedidos, tendo como principal destaque a diversidade de atrações.

(O sócio André e integrantes da banda “Lavando a Jega”) 


Localizado no bairro da Jatiúca, costuma ser aberto nos dias de quarta, quinta, sexta, sábado e domingo, variando nas ofertas de entretenimento com um ritmo musical para cada dia da semana, indo desde o rock “diferenciado” até o sertanejo, samba e pagode conforme o apelo do público.

“As bandas que se apresentam aqui são voltadas, principalmente aos artistas alagoanos. Claro que vem gente do Rio, Ceará e outros estados, mas a proposta é dar visibilidade para os músicos locais”, afirma o sócio do Borali, André.  

É comum manter os músicos que já têm um público fiel na maioria dos pubs espalhados pelo mundo e por aqui não é diferente, os proprietários procuram estudar o gosto dos frequentadores, divulgar e ver a repercussão na casa. Se for positivo, as apresentações tendem a ser regulares e arrancam a fidelidade dos clientes. No Lorde Nelson, se tem o maior exemplo de versatilidade, a casa separa dois dias semanais para o karaokê e dois dias para bandas covers.

“Maceió estava carente de um ambiente para o rock, isso aliado ao ambiente seguro e familiar faz disso o nosso diferencial” frisou o sócio do estabelecimento. 

Já o El Lugar Resto Pub está na ativa há 5 anos e aposta em Música Popular Brasileira (MPB), reggaeton, eletrônica, rock e rúbia tendo uma maior paleta de opções no quesito musical e mantendo um pé na origem argentina, que é o país de nascimento de Juan, mas seus sócios Joaquim e Bruno são brasileiros e fazem a junção dos dois ritmos e culturas.  

O que se come e bebe em pubs maceioenses?

Na Inglaterra, o prato mais clássico e pedido é conhecido como “fish and chips” que é um peixe frito com batatas, um dos grandes dilemas dos novos estabelecimentos em Maceió era sobre o que servir. 

“No começo, o cardápio era mais estilizado, carpacho, ceviche e essas coisas, mas não funcionou. Hoje, o que sai muito é uma comida mais simples, caldinho, filé com fritas ou pastel são os favoritos da galera”, comentam os sócios do Lord Nelson.

Quanto às bebidas a variedade de opções aumenta bastante, trazendo cervejas artesanais, bebidas que começam a fazer sucesso, as opções com puro malte, além dos drinks e shots que atrai o público.

No Borali, o carro-chefe da casa está nos drinks “O nosso diferencial são os drinks temáticos, como nós temos a temática de heróis e vilões, temos alguns exemplos como o Coringa, Darkside e Loki, além de trabalharmos com as melhores cervejas artesanais do estado”, revela o sócio. 

(Drink temáticos “Jenifer” e “Coringa” do pub Borali)

No entanto, nos aperitivos, o Borali explica que ainda está trabalhando para ampliar os petiscos, mas deixa claro que a isca de frango com creme picante é sucesso na casa.

É fácil montar e manter um pub em Alagoas? 

Para um dos idealizadores do Lorde Nelson, Dyego Patriota, a ideia sempre esteve ali, mas como uma percepção de bar. “A nossa maior dificuldade foi para realizar as reformas cabíveis, nós fizemos bastante pesquisas” e emenda: “Eu sou formado em administração sabe, mas eu não aplico quase nada aqui, porque se fosse trazer, coisas como a localidade, o tamanho do negócio e tal, já que o Jaraguá andava meio esquecido, o nosso maior medo era a localização mesmo, fora os gastos”

(Banda convidada para tocar no Lord Nelson)

A mistura cultural entre o público acaba atraindo mais frequentadores. Turistas que procuram um ambiente como El Lugar, para ter mais contato com argentinos, bolivianos e brasileiros.

“Fizemos uma pesquisa local, e no que nós poderíamos melhorar, então foi montada toda uma estratégia, com o tempo nós fazemos mais melhorias para crescer mais e mais”, afirma Juan, sócio do El lugar. 

(El Lugar Resto Pub) 

Todos os idealizadores apresentaram ter uma ressalva em iniciar o negócio, mas a iniciativa de colocar a ideia em prática já começam a reanimar as noites maceioenses e a melhorar com o tempo. Hoje, os proprietários garantem que, dependendo do dia, precisam até barrar gente.

A decoração faz a diferença? 

E como faz! Os mais badalados bares inspirados em pubs atraíram a atenção com um ambiente repleto de familiaridade como também um tom acolhedor, foi o que pensou Carlos Alberto e Ana Paula, sócios do The Spoilers bar, inaugurado há 7 meses em Maceió. Sua decoração é inspirada no mundo Geek, e garante uma imersão completa em séries clássicas e modernas do público em questão. 

(Cardápio do bar The Spoilers) 

O guitarrista, Eduardo Henrique, integrante da banda JBox, que também é arquiteto, ajudou na construção do conceito do bar, e considera a ideia inovadora enquanto modelo de negócio.

“Pensamos na cultura e em um ambiente diferenciado, focando em todos os sentidos, e não só no visual” - Eduardo Henrique, arquiteto e músico. 

O bar conta com acústica sonora para que a clientela possa conversar tranquilamente. “Nós não queremos só beber e comer” ressaltou Carlos Alberto.

(Integrantes da banda JBox) 

O cardápio é 100% associado aos modelos de séries, contando com uma rotatividade a cada 3 meses, “A ideia do cardápio também traz um espaço para que o cliente possa dar o seu próprio spoiler!”, conta. Os televisores da casa ainda apresentam os pratos ou drinks e em seguida, partes de episódios da série em que foi inspirado as opções.

“Todo mundo já gostava de série, mas com o “boom” da Netflix tudo ficou muito mais global, já que existe um cenário chave, uma das coisas que nós tivemos mais dificuldade foi fazer esse sofá (risos), demorei quase três anos para ficar pronto” comentam Rayssa e Rodrigo, sócios do Lorde Nelson.  

O famoso sofá no Central Perk, referência na clássica série de TV Friends é utilizado no The Spoiler e no Lorde Nelson, cada um com propostas e temáticas diferentes, mas a atração do sofá como fã traz uma proximidade com os clientes.

(Sofá que demorou quase três anos para ser feito – Lorde Nelson) 

Como diferencial há também a temática geral de quadrinhos do Borali, além dos drinks com nomes de vilões ou sucessos do momento como o drink “Jenifer” a casa é toda decorada com esse tema.

“Vocês podem ver, o banheiro masculino é do Capitão América e o feminino é o da Mulher Maravilha”, comenta André.

(Banheiro masculino temático no Pub, Borali) 

Por que ir à pubs? 

“Os amigos, o ambiente familiar, a música, os drinks são especiais para mim”, conta Júlio Angelir, que costuma frequentar o El Lugar. Assim como inúmeros elogios dos frequentadores, os locais ganharam destaque por ter um “Q” a mais que os barzinhos tradicionais, já tão conhecidos e apreciados do público brasileiro. Não que estes últimos tenham perdido espaço, mas a aglutinação feita pelos pubs consegue mesclar diferentes públicos, de acordo com a atração musical ou especialidade do negócio.

A cada novidade inserida, seja no âmbito dos drinks, seja na música ou no ambiente seguro, os pubs atraem mais público a cada ano no estado de Alagoas.

Em referência a faixa etária, sendo o The spoiler, El Lugar, Borali e Lorde Nelson foram taxativos em informar que depende da atração da noite, mas que há shows que variam entre pessoas de 18 à 60 anos. 

(Equipe Lorde Nelson)