Aluna do curso tecnológico de Design de Interiores do Instituto Federal de Alagoas (IFAL), Ingrid Nicácio Ferreira, defendeu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) em junho passado, intitulado “Uma discussão do design sustentável: proposta experimental para mobiliário com tubos de papelão”.  O trabalho segue o princípio do ecodesign, propondo a discussão sobre a sustentabilidade através da reutilização de materiais descartados na natureza.
O trabalho foi orientado inicialmente pela professora e pesquisadora do IFAL, Áurea Rapôso, mas esta precisou sair de Alagoas para fazer doutorado na Universidade Federal da Bahia (UFBA), deixando o cargo de orientadora para a professora-doutora Rossana Gaia, também do IFAL. A aluna Ingrid Nicácio fez parte do Núcleo de Pesquisa em Design (NPDesign), trabalhando com a professora Áurea no projeto MobPET, que busca reflexões a cerca de mobiliários com garrafas pet. Foi através do MobPET que a aluna não só pensou seu TCC como imaginou um novo projeto, mas desta vez baseado em mobiliários construídos com papelão, o MobPAPER.

PROJETO ALTERNATIVO

“A Ingrid tem um perfil diferenciado. Ela faz parte daquele grupo de alunos que não se interessam apenas na formação, mas buscam também a extensão e a pesquisa”, revela Áurea Rapôso. A aluna ainda fez parte de oficinas e cursos voltados para a comunidade, um deles foi realizado na Vila Emater II, antiga favela do Lixão de Alagoas. Os projetos MobPET  e MobPAPER  resultaram em vários trabalhos científicos, nacionais e internacionais, e estão disponibilizados gratuitamente na internet.
Uma das questões mais discutidas na Banca Examinadora foi a lógica de consumo da sociedade atual. “Não são as pessoas individualmente que vão dar um fim aos problemas ambientais. Há todo um sistema de ações e de atores que são os produtores, as empresas e os designers. Todos estão interligados”, esclareceu Áurea. “Se todos não repensam essa questão da lógica do consumo, a gente fica sem possibilidades de ponderar um futuro promissor para a habitação nesse planeta. Projetos desse tipo são interessantes para que os seres humanos reflitam um pouco sobre questões que estão relacionadas à nossa época”.

Móveis com tubos de papelão são facilmente recicláveis e biodegradáveis

A principal contribuição do TCC é a refleção sobre a politização das práticas que são feitas por todos os agentes, que não se resume ao design, mas a toda sociedade que compra, consome e gera demandas. Além dos empresários, dos distribuidores e dos fornecedores que alimentam a cadeia de produção. O trabalho traz temáticas atuais que ajudam na modificação do pensamento e da conduta em relação aos recursos e ao espaço de habitação que nós ainda temos.
Outra função importante do projeto apresentado pela aluna é a disseminação e divulgação no ambiente acadêmico. “Eu vejo um TCC que pode vim a ter um efeito multiplicador positivo no âmbito acadêmico do IFAL e de outras Instituições locais, ou até mesmo contribuir nacionalmente para essa discussão”, afirma Áurea Rapôso. “Enfrentamos, justamente na academia, a carência de estudos específicos que abordem a relação da sustentabilidade com o Design, com as cadeias produtivas, com o produto, o consumo e o mercado”, conclui ela.

AVALIAÇÃO ACADÊMICA

A Banca Examinadora foi composta pelo professor Fernando Antônio Souza Santos, da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), a professora Iolita Marques (Suplente/IFAL), a professora Gabriela G. Bianca (IFAL), a professora e orientadora Rossana Gaia e a professora e co-orientadora Áurea Rapôso.
Finalmente, Rossana Gaia fez questão de mencionar a importância do incentivo que as Instituições de Educação Superior e Fundações de Amparo a Pesquisa dão aos alunos graduandos: “É sempre muito importante quando a Instituição ou a Fundação de Amparo a Pesquisa garantem bolsas a esses alunos e as condições mínimas adequadas para que eles possam se dedicar aos estudos e produzirem trabalhos desse nível”.

Texto de Elayne Pontual

Fotos disponibilizadas em