O total investido no fomento soma aproximadamente R$ 150 milhões, que também inclui a concessão de bolsas de Iniciação Científica (IC) e de Apoio Técnico (AT). Dos recursos aprovados, 30,5% estão destinados a projetos coordenados por pesquisadores vinculados a instituições no Norte, Nordeste e Centro-Oeste do país.
Dos 23 projetos aprovados da Ufal, todos coordenados por doutores, três são de pesquisadores de área de Arquitetura, um de Educação, um de Morfologia (Biologia), um de Antropologia, dois de Química (um do Campus Arapiraca e um do Campus A.C. Simões, em Maceió), dois de Farmácia, três de Física, três de Letras e Linguística, um de Agronomia, dois de Genética, um de Engenharia Química, dois de Engenharia Civil e um de Matemática.
Para a pró-reitora de Pesquisa e Pós-graduação, Simoni Meneghetti, parabeniza todos os pesquisadores pela iniciativa de submeter seus trabalhos à Chamada Universal. “Estão de parabéns não só os que tiveram os projetos contemplados, mas todos que se inscreveram. Sabemos que é um edital muito concorrido, que envolve não as universidades, mas todas as instituições de pesquisa do país. A aprovação de propostas no edital do CNPq vem complementar os vários esforços de captação de recursos para pesquisa na Ufal”, declarou.
Chamada 2012
A Chamada Universal é a que recebe mais propostas no CNPq e coloca à disposição da comunidade científica e tecnológica o maior montante de recursos a serem distribuídos em todas as áreas do conhecimento. Na edição 2012, o CNPq recebeu 16.245 propostas de pesquisas e concessão de bolsas, alcançando uma demanda de R$ 681 milhões.
A chamada previu a concessão de recursos divididos por faixas, previstos no orçamento do CNPq e também provenientes do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT) do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI).
Texto:Simoneide Araujo
Foto: Arquivo/Gazeta