Noemia enfatiza o papel estratégico do rádio na Educação à distância

Agência Ciênci@lagoas : Quando surgiu a ideia de trabalhar com a web rádio?Com os olhos voltados para Educação à Distância(EAD), a mestranda Noêmia Bito em entrevista para a Agência Ciênci@lagoas fala das possibilidades educacionais da web rádio. Formada em Pedagogia pela Universidade Federal de Sergipe e em Jornalismo pela Universidade Federal de Alagoas, ela vem acumulando experiência nos usos das mídias sonoras, a partir da realização do seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), quando iniciou estudos sobre podcast(arquivo em audio) e não parou mais.
NOEMIA: Em 2010, no segundo ano do mestrado em Educação Brasileira, meu orientador, professor Elton Fireman, sugeriu que trabalhássemos com web rádio, ao invés de nos restringirmos ao podcast. Eu particularmente tive medo, porque não sabia se conseguiria compreender e fazer funcionar esse formato midiático, visto que exigia mais conhecimentos de informática do que eu possuía.
Agência Ciênci@lagoas:  Sua pesquisa é fruto da graduação em comunicação?
NOEMIA:  Em 2008, eu estava no último ano do curso de Comunicação Social, habilitação Jornalismo, escrevendo o trabalho de conclusão de curso (TCC) orientado pelo professor Ronaldo Bispo e  intitulado “Podcast Jornalístico: tecnologia alternativa e comunitária”, em parceria com Jakeline Santos. Como já era formada em Pedagogia, me inscrevi na seleção do mestrado para ingresso em 2009 apresentando no projeto de pesquisa a proposta de trabalhar com podcast educativo para uso no Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle. Só em janeiro de 2011 me formei em Jornalismo, porque dei mais atenção às disciplinas do mestrado do que ao TCC. Por isso, afirmo que é fruto de vários estudos, principalmente de Educomunicação.
Agência Ciênci@lagoas: Quem participa desse projeto?
NOEMIA: O professor Antônio Freitas, da Comunicação, é co-orientador. Um estudante de jornalismo, Manuel Henrique de Oliveira Barbosa, acompanha as atividades, a qeum eu aproveito para agradecer aqui as dicas que ele me dá na área de informática.  É colaborador, sem bolsa.  Não é um projeto do CNPq, nem da Fapeal, nem da UAB. Quando ingressei no mestrado, já era funcionária da Universidade Federal de Alagoas(UFAL), o que na época me impedia de solicitar bolsa de pesquisa por já exercer atividade remunerada. 
Agência Ciênci@lagoas: Como se deu a criação de uma web rádio vinculada a EAD?
NOEMIA: É preciso considerar que existem vários tipos de web rádio. A que estudo funciona para apresentar ao vivo, em horários pré-determinados e comunicados ao estudante, um programa de uma hora cuja transmissão ao vivo conta com a participação dos estudantes por meio de bate-papo, e-mail e telefone.  Ela é vinculada especialmente a uma disciplina, funciona dentro de limites que caracterizam essa transmissão ao vivo como material didático em mídia sonora para os estudantes do curso de Pedagogia Licenciatura a distância da UFAL. É claro que estudando essa possibilidade, também visualizamos a ideia da web rádio institucional, mas não é esse o objetivo do trabalho
Agência Ciênci@lagoas: Além de você alguém mais do Centro de Educação(CEDU) participa do projeto?
NOEMIA: Como um projeto de mestrado, envolve os professores Elton e Freitas; o técnico de áudio Edson Silva e o estudante Manuel Henrique de Oliveira Barbosa, ambos voluntários do Curso de Comunicação. Professor Freitas tem, junto à coordenação do NEAD, elaborado propostas envolvendo o uso de mídias na educação. Além disso, temos a Mary Scofield, mestra em educação pelo CEDU, cujo trabalho, anterior ao meu, já tratava sobre web rádio; e outro colega do mestrado é Rafael Barros, que também está estudando sobre web rádio. Finalmente, a Coordenadoria Institucional de Educação a Distância(CIED)  da UFAL tem proposta de web rádio institucional. 
Entrevista concedida a Hiago Rocha
Editada por Magnolia Rejane Andrade dos Santos