O ano de 2011 foi proclamado o Ano Internacional da Química (AIQ) no ano de 2009, na Escócia-Reino Unido, sob o tema “Química – a nossa vida, o nosso futuro”. Tendo como objetivo celebrar as contribuições da deste ramo da ciência para o bem-estar da humanidade. Assim, as atividades programadas para este ano darão ênfase à importância da química para os recursos naturais sustentáveis. Além disso, também será comemorado o 100º aniversário do Prêmio Nobel em Química para Marie Sklodowska Curie – pelas suas contribuições aos estudos sobre radioatividade – o que motivará uma celebração pela contribuição das mulheres à ciência. 
INTERAÇÃO COM O PÚBLICO JOVEM
     Em Alagoas não é diferente. O Instituto de Química e Biotecnologia (IQB) da Ufal, também participa das comemorações no País. Uma das formas de interação é oferta de oficinas temáticas. Elas contribuirão para tornar cada vez mais próximo a aprendizagem da química de forma a alimentar o interesse de alunos para o entendimento dos processos químicos. Uma das organizadoras do AIQ na Ufal é a professora Marília Goulart. “Nós queremos estar presentes, ser ascendentes”, afirma. E não é para menos. O site do AIQ conta com diversos atrativos para estimular o interesse de jovens. Exemplo disso são as iniciativas do próprio site do AIQ – na página “365 dias de Química”, onde os entrevistados (professores universitários) explicam uma molécula nova por dia, as quais são compiladas por um grupo de alunos de doutorado da Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Outro braço forte na promoção das celebrações e aproximação é o “QuiD+”, site infanto-juvenil  da Sociedade Brasileira de Química (SBQ). A professora Marília concedeu entrevista para ambos os sites e ratifica a necessidade das escolas em preparar os alunos para conhecer a química por trás do mundo, distanciando-se de fórmulas e balanceamentos, não que eles são sejam necessários – “todos nós (entrevistados) tivemos grande orientação por parte de nossos professores enquanto estudantes do ensino fundamental e médio. Era inevitável escapar das fórmulas, tínhamos que aprender e não decorá-las como costumeiramente é repassado para os alunos de hoje”, esclarece.
OFICINAS      Primeiramente, os professores de escolas municipais e estaduais, assim como professores de escolas particulares, serão convidados a entender temática dos cursos ofertados pelo IQB. As escolas do interior do Estado serão contempladas por meio de caravanas. Todos os professores que ministrarão as oficinas são do IQB, sem distinção entre os bacharéis e licenciados. Os graduados do curso também participarão como monitores nas oficinas. As quais estão divididas em quatro divisões temáticas: Experimentação em Química com Material de Baixo Custo; Química Biológica; Química e Energia e Química e Meio Ambiente. A professora Adriana Ribeiro, responsável pelo tema Química e Energia, reforça que serão trabalhadas, energias sob todas as formas e mostraremos o funcionamento de células solares.
      O horário será das 8:00h às 12:00h e das 13:00 às 17:00, em sábados alternados. As primeiras oficinas iniciaram-se no dia 07 de maio e tem previsão para término no dia 19 de novembro. 
Jangada regionaliza evento internacional

EXPOSIÇÕES
     Com 20 painéis ilustrativos,  a exposição “A Química no Cotidiano” vem mostrando o quanto ele está presente em tudo que nos cerca: nos alimentos, na saúde, na agricultura, na energia e na comunicação.
     Elaborado pelo Museu da Vida, pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e pela Sociedade Brasileira de Química, com o apoio da Secretaria Regional da SBQ em Alagoas, a exposição é aberta ao público, com foco nos alunos de ensino médio, graduação e pós-graduação, além de professores. A programação que se iniciou em abril (de 25 a 29) na Usina Ciência, também contemplou a Biblioteca Central da Ufal (de 16 a 20). Estão confirmadas as exibições no Auditório do Campus Arapiraca da Ufal de 6 a 10 junho e De 13 a 17 de junho – no Instituto de Química da Ufal, no Campus Maceió, em comemoração ao Dia do Químico – comemorado em 18 de junho.
     Outra grande articulação foi a divulgação da AIQ com o uso das velas das conhecidas jangadas na orla das praias de Maceió. “Essa ideia é genuinamente nossa (comissão do IQB)”, pontua. As jangadas serão levadas para mar e poderão ser apreciadas por todos os alagoanos.
Site do  AIQ www.quimica2011.org.br
Autor da matéria: Hiago Rocha