27 de mai de 2010

EXPOFÍSICA POPULARIZA CIÊNCIA EM ALAGOAS








Aluno de física recebe os estudantes do ensino médio

A física é uma ciência que estuda os fenômenos naturais e busca compreender os elementos que regem o  universo. O estudo envolve a problematização por meio de cálculos matemáticos, e talvez por isso, não seja uma matéria interessante para a maioria dos estudantes do ensino médio e que pretendem fazer o vestibular. Visando mudar esse quadro de desinteresse pela profissão, o Instituto de Física da Universidade Federal de Alagoas (IF-UFAL), realiza, até hoje dia 28 de maio, a oitava edição da Expofísica 2010, abrindo as portas dos laboratórios para estudantes de escolas públicas e estaduais.



O evento tem por objetivo aproximar a teoria estudada na universidade da prática presente no dia a dia dos alunos. Divididos no bloco de física da Ufal os estandes abordam temas relacionados a física como a música, os esportes e o corpo humano. Em cada um desses lugares, o alunado presencia experimentos inusitados como a criação de instrumentos musicais feitos a partir de um tubo de encanamento, ou mesmo, assistir um filme por meio de um óculos 3-D feitos a base de papel celofane. Tudo de modo reciclável e simples. Para o aluno de mestrado e expositor do estande “Física e o Corpo Humano”, Eliel Gomes. “A ideia é mostrar aos visitantes como os elementos físicos podem estar presente na vida deles, de modo que eles nem imaginam.”

Um dos grandes atrativos da exposição é a participação do grupo de pesquisa em meteorologia do satélite EUMETSAT-9 da universidade. O projeto é fruto de um consórcio europeu que envolve mais 18 países e oferta atualmente um sistema de mapeamento do clima e relevo do nordeste. O estudo auxilia os órgãos da defesa civil e militar como a marinha e aeronáutica na previsão de chuvas e possíveis desastres. Segundo o expositor Fabiano de Oliveira. “A meteorologia é muito mais do que uma previsão de tempo”. Ele revela que há muito tempo atrás, a área era considerada uma especialização da física e só se tornou ciência quando foram descobertas as diversas aplicabilidades em que a meteorologia pode atuar.

Na visão de Elie, as atividades da Exposfísica 2010 são versatilizadas de maneira a desmistificar o profissional físico, fazendo com que os alunos de ensino médio conheçam outras maneiras de trabalho inclusive com outras áreas da ciência humana. “O físico trabalha de diversas maneiras, inclusive auxiliando outras áreas como a de saúde”, justifica apresentando curiosidades sobre o neurônio humano e a capacidade de percepção sensorial em um dos estudos. “Tem que acabar com esse mito de que o físico é somente aquele professor de colégio que ensina cálculos”, desabafa.

Devido a falta de informação quanto ao profissional que pode trabalhar tanto como professor quanto como pesquisador, as universidades acabam sofrendo com a baixa quantidade de inscrições e altas desistências durante o curso. Segundo informa o site do instituto de física da Ufal (www.if.ufal.br), esses números estão gradativamente sendo revertidos, em grande parte graças a eventos como a Expofísica.

Colaboração: Milton Rodrigues